domingo

Te espero com meu pensamento

Chego a ter medo do futuro e da solidão que em minha porta bate. Eu corro, fujo desta sombra. Em sonho vejo este passado e na parede do meu quarto ainda está o seu retrato. Não quero ver prá não lembrar, pensei até em me mudar a um lugar qualquer que não exista o pensamento em você. E eu gostava tanto de você..
Enquanto o fogo queima nos meus olhos, toda dor tem seu prazer. Vou morrendo devagar. Pra ter o ar nos meus pulmões eu só preciso respirar. Pra ter o ar nos meus pulmões eu não preciso de você. Eu te entreguei minha alma.

O que óbviamente não presta, sempre me interessou muito, como a morte.

É mais que amor


Penso em maneiras e soluções para me livrar desse vício. Abstinência, dependência, prepotência… Eu, meus sonhos e uma única razão. Você.

Como se precisasse de muito para me convencer de algo. Cheguei em um ponto que nao sei saber se é hora de enlouquecer ou apenas sorrir. Eu quero respirar liberdade, viver assim traz tanta paz.. a gente vive pra morrer, esse mundo é loco, e dessa loucura ninguem sai vivo, estamos só de passagem. Tudo o que nao é rebelde torna suícida.
E tudo isso aconteceu por consequência de uma garrafa de vodka, por várias tragadas de um beck, ou, por você ser tão covarde a ponto de me iludir dessa maneira? Ou teve lucidez? Porque, às vezes tenho dúvida se toda aquela espontaneidade vinha natural de você, ou foi preciso estar bêbado para demonstrar coragem? Fez, falou coisas durante a sua embriaguez, para no outro dia acordar de ressaca e fingir que nada aconteceu. Então vamos lá, um brinde a você e toda a sua estupidez. Agora, me dá licença, que eu aprendi com você, a esquecer os problemas com uma garrafa de vodka e muita maconha. E vamos ver, se quando a ressaca vier, eu venha a te esquecer no outro dia.
DEIXE VIVER, DEIXE FICAR, DEIXE ESTAR COMO ESTA!

Não deixe o medo de errar, impedir que você jogue.

Como se depois de tudo isso, meus pais terem a descoberto, meus amigos de anos terem me deixado graças a ela e minha vida ter se tornado um verdadeiro inferno, eu a abandonasse... Jamais né MariJuana? Já disse e digo sempre, você é eterna, meu verdadeiro amor.
Os monstros me perseguem dia e noite, sem parar, não me deixam andar, não me deixam dormir sozinha. Raramente consigo vê los, mais todos os dias posso senti los por perto, atrás de mim ou em meu lado. Eles estão aqui me observando, não sei por que. Não gosto disso! Eles não me deixam, por mais que eu peça! Deve ser por que no fundo eles sabem que eu tenho imensa curiosidade em descobrir quem são eles, o que eles fazem, e me tornar talvez um deles! Pensando bem, é bom eles não me deixarem, se não, eu me arrependeria pelo resto da minha vida de não te los mais aqui.

Que seja eterno

sexta-feira